FRANCHISING: A SALVAÇÃO DO VAREJO MULTIMARCA DE CALÇADOS


Autor: Karina Lignelli - Fonte: Diário do Comércio

Data: 04/03/2020



Margens    baixas,    gestão   de   estoque   complicada,  mão de obra  de  difícil qualificação. A realidade do tradicional varejo multimarca de calçados acabou derrubando a participação desse mercado, que era de 80%, pela metade de 2013 em diante, segundo dados da Ablac (Associação Brasileira dos Lojistas de Artefatos e Calçados). Mas a opção de virar franqueado de grandes marcas da indústria calçadista, como Usaflex, Arezzo e Democrata, entre outras, se tornou uma espécie de “salvação” para esse lojista. Principalmente quando se fala em diversificar negócios e aumentar lucros. Num momento em que o consumidor exige cada vez mais experiências, se aproximar da indústria, que busca capilaridade para fortalecer sua expansão com a ajuda de um parceiro que entende de vender sapatos, é uma tendência que já virou realidade. Essa segmentação do varejo de calçados, inclusive, é um movimento maior que o das marcas, na tentativa de melhorar o atendimento para o consumidor final, diz Wesley Barbosa, consultor de varejo da Francal Ablac Show. “Franquia é isso: fabricante busca lojista que entende da operação, e lojista busca diversificar os negócios. É uma junção cada vez mais forte para trocar conhecimentos.”


A estratégia está ficando mais comum, e pelo menos 40% dos empresários do setor investem numa franqueadora, mas mantêm a multimarca caso da OSCAR CALÇADOS, no Vale do Paraíba, que tem mais de 35 anos nesse mercado e é franqueada Usaflex. “E a tendência é que isso aconteça cada vez mais, e não só porque reduz custos, mas porque as margens de uma franquia são melhores”, explica. Lojistas do setor também têm adotado o modelo pré-formatado e padronizado de design de loja, atendimento e processos para se beneficiar da expertise das marcas. “Além do custo menor que uma multimarca, com uma loja (franqueada) de menos de 100 m2, esse lojista não só melhora a experiência do consumidor, mas consegue melhorar sua própria imagem e ter uma gestão de custos mais eficiente”, diz Barbosa.


FRANQUIA USAFLEX: 120 SKUs DE UMA SÓ MARCA


De olho nesse movimento, a edição 2020 da Francal Ablac Show, que será realizada entre 1 e 3 de junho, terá até um espaço exclusivo para promover esse encontro batizado de “Showroom Franquias”, lembra o diretor de negócios Fernando Ruas. No espaço, que fica na área 100% Varejo, grandes fabricantes devem expor seu modelo de franchising a milhares de lojistas interessados em diversificar. “Muitas empresas do setor voltaram a investir, então a expectativa é colher esses frutos durante a feira”, destaca Ruas, dizendo que há uma expectativa de aumento de público de 10% a 15% ante 2019, quando a Francal recebeu mais de 15 mil visitantes. Para mais informações sobre a Francal Ablac Show 2020, acesse o SITE do evento. 


RELAÇÃO DIRETA COM A MARCA


Multimarca desde 1991, a rede Azul Calçados, com sede em Itú e oito lojas espalhadas em Campinas e região, percebeu que nos últimos anos o mercado em que atuava vinha sofrendo forte influência de produtos monomarca através do peso do nome do fabricante, segundo o seu fundador, Antoniel Marrachine Lordelo. “Então, decidimos estreitar nosso relacionamento com a Usaflex e partimos para o sistema de franquias, onde atuamos com seis lojas em São Paulo”, conta. Uma delas é a do Mooca Plaza Shopping, na capital paulista, na foto que abre essa reportagem. Quando as histórias da Azul e da fabricante Usaflex se confundem, exemplificam bem esse movimento: fundada em Igrejinha (RS) em 1998, a indústria calçadista virou franqueadora em 2016, após receber aportes do Axxon Group e do investidor Sérgio Bocayuva, que hoje é presidente da companhia.


 “Percebemos que o mercado multimarca, tanto no Brasil, quando no exterior, não evoluiu e vinha se desmantelando”, afirma. “Então, entendemos que o consumidor quer ter uma relação mais direta com a marca, mas para ter mais controle sobre a expansão, os produtos e os serviços, o ideal é através de uma loja monomarca.” Sem revelar números, Lordelo diz que o modelo de franquia trouxe grandes aprendizados para a equipe que atua sob a administração da Azul. Tanto que a rede também tem uma franquia da Calçados Bibi, e vai abrir mais duas Usaflex. “O mercado tem mudado muito, e as monomarcas têm sido mais valorizadas pelo cliente pois possibilitam uma melhor experiência de compra para o consumidor”, afirma. “Nelas, conseguimos expor em torno de 120 SKUs de uma única marca o que não acontece em uma loja multimarca”, destaca. Mas o empresário, que também é diretor da Ablac, não vai desistir do modelo no qual sempre atuou. “Temos boas perspectivas para 2020, que incluem abrir o primeiro negócio de franquias da Azul no formato multimarca”, sinaliza. "Afinal, estamos tratando de públicos diferentes: o C, no caso da Azul, e o A/B, no caso da Usaflex.” 








© 2020 - Atac (Todos os direitos reservados)